Hérnia discal

As vértebras estão separadas por discos cartilaginosos, sendo cada disco formado por uma parte interna mole (núcleo pulposo), e um anel fibroso externo.

A Hérnia Discal pode ser definida como um processo degenerativo do disco intervertebral que provoca a migração do núcleo pulposo do disco, saindo da sua posição normal podendo ir além dos limites fisiológicos do anel fibroso.

Nem todas as hérnias discais são sintomáticas, e nem todas terão indicação cirúrgica, existindo vários tipos de classificação, consoante a morfologia, localização e volume. A localização e dimensão da hérnia serão os fatores que mais influenciarão a sintomatologia e por conseguinte, o tratamento adequado.

No que refere à região anatómica, as hérnias discais podem situar-se ao longo de todos os níveis da coluna, sendo mais comuns a nível lombar e cervical, regiões significativamente mais móveis.

Consoante a região afetada, os sintomas podem variar:

Hérnia de disco Cervical

  • Dor no pescoço, ombro, omoplata, braço. 
  • Dormência ou fraqueza ao nível do membro superior 
  • Dores de cabeça 
  • Entre outros. 

Hérnia de disco Lombar 

  • Lombalgia 
  • Dor na coxa ou perna 
  • Dormência ou fraqueza muscular ao nível do membro inferior 
  • Entre outros. 

Sistemas possivelmente relacionados:

(A menção destes sistemas é meramente informativa de acordo com os fabricantes dos sistemas, sendo sempre condicionada pelo diagnóstico e decisão médica.)